O pós-parto é uma das razões para a incontinência urinária

É inegável. O corpo da mulher é fascinante — as transformações decorrentes da gravidez e do parto falam por si. Assim, o período do pós-parto é marcado por várias alterações físicas e fisiológicas no corpo da mulher. Muitas delas, preparam-na para conseguir cuidar deste novo elemento da família. Mas há umas mais desejáveis do que outras. Uma das consequências menos positivas pode ser a incontinência urinária.

 

As perdas involuntárias de urina são uma realidade do pós-parto, sendo a incontinência urinária de esforço a mais frequente. Acontece na sequência de movimentos que implicam força — como rir, tossir, espirrar ou baixar-se para apanhar um objeto.

Qual é a causa para a incontinência urinária no pós-parto?

 

As alterações do pavimento pélvico, o conjunto de músculos e ligamentos que suportam a bexiga e controlam os esfíncteres, estão na raiz da incontinência urinária no pós-parto. Como resultado, há maior dificuldade no controlo da micção (ato de urinar), que leva à tal perda involuntária de urina.

 

É mais comum depois de um parto normal e mais difícil, ocorrendo, regra geral, nos seis meses seguintes ao nascimento do bebé — ou até que os tecidos pélvicos recuperem. No entanto, caso a incontinência ultrapasse este tempo, a mãe corre o risco desenvolver incontinência urinária crónica. Não é caso para alarme. Basta só que mediante esta situação consulte o seu especialista.

 

Além disso, há mais algumas soluções a que pode recorrer para combater o problema desde o início.

Como resolver o problema?

 

Comer bem e fazer desporto ajudam a tratar a condição. Suplementos naturais com formulações que incluem extratos de soja, sementes de abóbora e vitamina D são igualmente importantes, uma vez que estes ingredientes agem positivamente no combate às perdas involuntárias de urina.

 

Pode ainda fazer exercícios de Kegel, que são movimentos de contração lenta e rápida do pavimento pélvico para fortalecer as fibras musculares. No caso das perdas involuntárias de urina persistirem, é importante consultar um médico.

  

A cirurgia é uma das razões para a incontinência urinária

As cirurgias pélvica e de correcção de prolapso genital — isto é, de deslocação de um órgão, que sai da sua posição normal — são causas recorrentes para o aparecimento da incontinência urinária.

Saiba mais
  

A menopausa é uma das razões para a incontinência urinária

Aparece sem data marcada, entre os 40 e os 58 anos, e os seus sintomas vão-se manifestando mais ou menos subtilmente. Além das conhecidas ondas de calor repentinas ou do final da menstruação, a redução da atividade dos ovários provocada pelo fim da produção de estrogénio tem mais manifestações no corpo da mulher. A incontinência urinária é uma delas.

Saiba mais