A menopausa é uma das razões para a incontinência urinária

A menopausa, esse evento incontornável na vida de todas as mulheres. Apesar do receio normal associado a esta etapa de vida, viva-a orgulhosamente. Encare-a como aquilo que ela é: um processo biológico natural do corpo feminino. Um tempo de mudança, que também trará coisas boas! Está com receio da incontinência urinária? Não se preocupe, porque tem solução.

 

Este novo capítulo na vida da mulher aparece sem data marcada, entre os 40 e os 58 anos. Os seus sintomas vão-se manifestando mais ou menos subtilmente. Entre eles, estão as conhecidas ondas de calor repentinas e o final da menstruação. Tudo isto é resultado da redução da atividade dos ovários provocada pelo fim da produção de estrogénio, hormona sexual feminina, que tem mais manifestações no corpo da mulher. A incontinência urinária é uma delas.

Porque é que a menopausa leva à incontinência urinária?

 

A perda involuntária de urina na menopausa tem causas específicas. A principal é a Síndrome Geniturinária da Menopausa, causada pela diminuição gradual da produção do estrogénio.

 

Leva a alterações na zona vulvovaginar, assim como na uretra e na bexiga. Faz com que as paredes da vagina fiquem mais secas, mais finas, menos elásticas e mais flácidas. O enfraquecimento da musculatura pélvica é, aliás, uma das principais causas para a ocorrência de perda involuntária de urina.

E isto significa que tem de viver com perdas involuntárias de urina? Não. Elas são em muitos casos um problema com solução.

 

A suplementação, com formulações constituídas por ingredientes naturais, como extratos de soja, sementes de abóbora e vitamina D, podem ser uma arma importante. É que estes ingredientes têm resultados positivos no tratamento desta condição.

 

São também aconselhados exercícios de Kegel. Tratam-se de movimentos de contração lenta do pavimento pélvico para fortalecer as fibras musculares. Há ainda as terapêuticas próprias para contornar os sintomas decorrentes da menopausa, que dependem de aconselhamento médico.

  

O pós-parto é uma das razões para a incontinência urinária

Uma das consequências comuns do pós-parto é a ocorrência de perdas de urina involuntárias, sendo a incontinência urinária de esforço a mais frequente. Acontece na sequência de movimentos que implicam força — como rir, tossir, espirrar ou baixar-se para apanhar um objeto.

Saiba mais
  

A cirurgia é uma das razões para a incontinência urinária

As cirurgias pélvica e de correcção de prolapso genital — isto é, de deslocação de um órgão, que sai da sua posição normal — são causas recorrentes para o aparecimento da incontinência urinária.

Saiba mais